Este site usa cookies para melhorar a navegação. Ao navegar no website concorda com o seu uso. Para saber mais leia a nossa Política de Cookies.

Processo de permutação deve ser claro e curto

Processo de permutação deve ser claro e curto

Wolfram Sparber, vice president da EUREC e head do Institute for Renewables Energy na Eurac Research aponta ainda como desafio para a adoção da energia solar o fluxo de inovação.

Há dois grandes obstáculos para que a energia solar se torne na principal fonte de energia na Europa, diz Wolfram Sparber, vice president da EUREC e head do Institute for Renewables Energy na Eurac Research. O primeiro tem a ver com a sua implementação, um tema não diretamente ligado à questão económica, mas antes à sua permutação. “Deve ficar claro quando, que superfícies e como pode ser usada a energia solar. O processo de permutação tem de ser claro e, de preferência, curto”.

Um segundo desafio apontado por Wolfram Sparber é o fluxo de inovação na pesquisa aplicada por forma a, nos próximos anos, ter uma base europeia de empresas com novos produtos e sistemas para alavancar a inovação e a transformação energética. O investigador realça que no campo fotovoltaico o custo tem vindo a diminuir fortemente nos últimos 20 anos, mais de 80%, uma realidade semelhante à das baterias. “No futuro veremos baterias de larga escala ao lado de instalações solares. Paralelamente, assistiremos a forte crescimento na eletromobilidade, o que significa muitas baterias distribuídas pela rede, que se forem de carregamento inteligente, ou mesmo de interação com a rede, podem potenciar as energias renováveis.

Main Sponsors

 

Município Anfitrião

Knowledge Partners