Este site usa cookies para melhorar a navegação. Ao navegar no website concorda com o seu uso. Para saber mais, leia a nossa Política de Cookies.

Os elétricos não gostam do frio. Mito ou realidade?

Os elétricos não gostam do frio. Mito ou realidade?

Não é um mito, mas há formas de minimizar o problema. Além disso, num país como o nosso, em muitas regiões o clima é uma falsa questão.

Pessoas, animais, campos de cultivo, automóveis — sejam eles movidos a energia, gasolina ou gasóleo —, é quase impossível fugir aos efeitos do clima. Não vale a pena por isso escamotear a verdade: as temperaturas extremas têm influência direta na bateria dos veículos elétricos. Quer isto dizer que se corre o risco de ir à serra da Estrela e a bateria congelar? Pode a bateria explodir num dia de sol tórrido e temperaturas com mais de 40 °C? Não, não e não.

Isso, sim, é mito. Há apenas uma influência direta na autonomia, sobretudo nos dias mais gelados. A explicação é simples: como as baterias dependem das reações químicas que acontecem no seu interior, com os eletrões a migrarem de um elétrodo para o outro, quando o frio aperta essas reações tornam-se mais lentas, diminuindo a capacidade de a bateria fornecer energia. É necessário recorrer com mais frequência ao aquecimento e isso tem impacto direto no número de quilómetros.

A Associação Automóvel dos Estados Unidos (American Automobile Association, AAA) divulgou um estudo em que a bateria de um carro elétrico perdia, em média, 12% da autonomia, se operado a -6,7 ºC, quando comparado com uma temperatura ambiente de 24 ºC. Convenhamos que não é assim tanto.

O problema é precisamente quando se é obrigado a ligar o aquecimento, a ventilação ou o ar condicionado, algo quase impossível de não fazer com temperaturas tão baixas. Nesse caso, a autonomia — e dependendo do modelo — poderá cair cerca de 40%.

No verão, e partindo de uma temperatura de 34 ºC, as quebras de autonomia passam pouco dos 15%, mesmo com o ar condicionado ligado, uma vez que produzir ar frio é menos exigente em termos energéticos do que produzir calor. Em caso de frio extremo, e para evitar surpresas, o planeamento da viagem e dos carregamentos é ainda mais importante. Se bem que, neste aspeto, Portugal seja uma espécie de paraíso para os veículos elétricos. A temperatura média em dezembro de 2020 foi de 9,75 °C!

Main Sponsor

Electric Partners


Ecosystem Partners


Apoio Institucional